Conversas do Pontal

Fui convidada a escrever para o Blog do IPÊ. Pessoalmente, achei muito cativante essa ideia de espalharmos o que fazemos e com quem fazemos para outras pessoas, simplesmente com a finalidade de para alguns divulgar, para outros informar e para outros, ainda, a de inspirar e somar!!!

Como sou educadora, minha fala sempre terá como pano de fundo a temática da educação. E como trabalho no IPÊ, uma organização socioambiental que tem como missão “disseminar modelos inovadores de conservação da biodiversidade com benefícios socioeconômicos, por meio de ciência, educação e negócios sustentáveis”, será uma fala, então, sobre educação socioambiental.

Para contextualizar de onde vem minha fala e minha escuta socioambientais, mencionarei rapidamente onde é meu ninho e meu playground, minha escola e minha janela, a qual, uma vez na semana, abrirei para conversar com quem passar à frente dela sobre educação, natureza, gente, bicho e planta!

Moro numa região linda por natureza: o Pontal do Paranapanema, no extremo oeste do Estado de São Paulo, onde rios caudalosos de águas ainda cristalinas e florestas naturais cheias de vida, cor e som (o que para alguns cientistas pode ser descrito pelo conceito de biodiversidade) se mesclam entre o construído ou transformado por nós, seres humanos, o que chamamos cidades, e gente de todo tipo, que são as pessoas que dão vida a estas cidades: assentados, sitiantes, empresários, cientistas, pescadores, escritores, aprendizes e muitos outros tipos de gentes mais, que se interagem, se integram, se tocam, se transformam! …e dão vida, a vida neste lindo lugar!

É neste contexto, onde um está sempre dependente do outro e vice-versa,  que vez por outra, ou vez por vezes, construímos participativamente a educação socioambiental. Aqui, costumamos convidar as pessoas todas, sejam elas pequenas ou grandes, meninos ou meninas, letradas ou ainda em processo de aprendizagem, cientistas ou sabedores por natureza da ciência, entre outros atores sociais deste lindo lugar, a se juntar em roda e começar uma prosa a partir do que olhamos, sentimos, amamos e percebemos no nosso meio!

Tá aí, isso já é como fazemos educação socioambiental aqui no Pontal! Depois, é só trocar e juntar ou, ainda, melhorar e somar as receitas compartilhadas nesta roda de prosa e inspirar todo mundo a preparar as gostosuras que todos trouxeram para a roda, para mais gente e mais lugares!!!

O resultado disso tudo é tanta coisa bonita, inspiradora e do bem, que só vendo pra tentar fazer também! Mas isso vou deixar pra mostrar mais na nossa próxima conversa! Preciso ouvir um passarinho aqui ao lado da minha janela….

2 Comentários


  1. Parabéns Gracinha!! Serei seu leitor semanalmente para viajar com você pelo Pontal do Paranapanema e curtir suas estórias

    Responder

  2. Gostei muito do artigo: leve, agradável e bem-humorado, como você, claro! Lindas lições e espero ver uma delas a cada relato! Oba!!! Parabéns!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *