O caminho da felicidade

Buscar a felicidade é um ponto em comum entre praticamente todos os seres humanos. No entanto, os desafios que cada um está disposto a enfrentar para alcançá-la são muito diferentes. Digo isso porque hoje me deparei com uma história que me fez me perguntar por que demoramos tanto para tomar escolhas de que já sabemos a resposta há muito tempo.

Tudo começou com um voo da LATAM que desceu na cidade errada. E após reembarcarmos para o destino, o avião não ligava. Dizem que, na vida, o que não tem remédio, remediado está. Foi mais ou menos o que eu senti que os funcionários da LATAM pensavam quando viram que o avião não teria condições de decolar. Simplesmente ignoraram que estávamos dentro do avião, e continuamos ali por mais duas horas. Foram chamados a Polícia Federal, Infraero, Corpo de Bombeiros, agentes secretos, detetives… até que alguém conseguisse encontrar um funcionário da companhia para falar com a gente. Que ao final veio dizer: “tá cancelado, podem descer”.

Uma senhora e a felicidade

Entre tapas, puxões de cabelo e unhadas na cara, conheci uma senhora que me dizia que tinha largado um emprego de diretora de uma multinacional para se mudar para a praia. Depois de 25 anos como executiva, resolveu largar tudo. Se mudou de São Paulo para Baía de Maraú. Uma das praias mais paradisíacas e isoladas do litoral Bahia. Tinha uma outra vida. A vida que sempre ela e o marido sonharam. O mais importante da história foi que ela contava que se mudaram depois que teve câncer e percebeu que não vale a pena perder os momentos bons da vida por sucesso profissional. Não vale ficar no trânsito mesmo dentro de um carro importado. E as vezes que passamos fazendo aquilo que gostamos são as memórias que serão lembradas nos momentos difíceis da vida. Assim, não fazia sentido ficar em São Paulo.

Fiquei me perguntando por que será que temos que passar por tamanhos desafios para finalmente termos coragem de fazermos aquilo que nos faz bem. Será que não podemos tomar esse tipo de decisão a partir do momento que já sabemos a resposta? Não que eu seja diferente. Mas talvez essa senhora tenha me mostrado o caminho da felicidade.

Felicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *