O destino de um homem sem chave

 

Era 22 de Agosto, segunda-feira, um dia antes do meu aniversário. No caminho de volta para casa percebi que tinha esquecido a chave na universidade. Me vi obrigado a sentar em um bar para esperar minha mulher chegar do trabalho. Ali concluí algumas coisas que considerei importantes:

Não há muita novidade no mundo. Se posso dizer alguma coisa é que todo mundo vai passar por problemas, e eles, por sinal, também vão passar. Iremos passar por alegrias, e elas, infelizmente, também vão passar. E que as coisas sempre tendem a se acalmar, mas que logo voltam a ficar agitadas. Por fim, depois de três copos de cerveja, conclui, junto ao garçom, que, por isso tudo, o destino de um homem sem chave sempre deveria ser o bar.

Minha conclusão partiu da escolha da minha profissão. Naquele momento consegui enxergar, junto ao meu amigo garçom que se identificara como Martin, que os percalços da vida são insignificantes quando comparados aos desafios socioambientais que enfrentamos. Lutar pela melhora da qualidade de vida das pessoas e ao mesmo tempo pela conservação ambiental me ajudaram a perceber a futileza de, por exemplo, ficar ressentido com alguém. Por que  focar em problemas banais, se os verdadeiros desafios estão ali esperando para serem resolvidos?

Se existe um pequeno contratempo em nossa vida, é sempre melhor tentar contorná-lo. Quanto mais energia despendemos em bobagens, menos iremos enxergar a beleza de uma área reflorestada, de espécies na natureza e comunidades tradicionais ganhando os seus direitos.

Pois, como disse anteriormente, fazem parte da vida esses pequenos percalços. Daí minha conclusão para o garçom, de que todas as pessoas que estivessem trancadas para fora de casa deveriam tentar enxergar novos caminhos até que se resolvesse o problema. Caminhos como, por exemplo, o seu famoso bar KPH*.

* Aqui, mais informações sobre o KPH

1 comentário


  1. “ PAPO CABEÇA”

    Aí, meu irmão,… firmeza?
    Aí, minha irmã,…beleza?
    Tenho uma parada para contar,
    é o seguinte…,
    a chapa esquentou,
    o Planeta está no sufoco.

    Liga nessa ideia,
    saca esse lance,
    nós podemos mudar isso,
    vamos provocar uma revolução.
    É irmão…, não tem outro jeito,
    mas vamos lutar diferente,
    as armas estão dentro da gente,
    busque no seu coração.

    Diminuir o consumo,
    reduzir o seu lixo,
    já é colaboração,
    economizar é uma graça,
    arregace as mangas e faça,
    glórias à vida irmão.

    Para quê celular diferente?
    preservar o que tens,……
    é um começo,
    evitando o tropeço,
    lá na frente…,
    podes crer.

    Trocar de carro, todo ano?
    nem me fala…,
    prefiro evitar essa bala,
    perdida na Natureza,
    status, é falsa riqueza,
    fazendo o mundo sofrer.

    Valor real é rio sadio,
    ar puro e cachoeiras,
    matas densas perfumadas
    fauna e flora preservadas,
    seres únicos no Universo,
    por tudo isso , irmão,
    eu te peço…,
    ‘VIVA A REVOLUÇÃO’

    MAZZOLA/FMU/GA/5º
    IX/V/MMX

    “TOK”

    “ Cada planta é uma estrela terrestre. Suas propriedades celestes,
    estão escritas sobre as cores de suas pétalas e, suas propriedades
    terrestres, na forma de suas folhas.
    Toda magia está contida nelas; em seu conjunto, todas as
    potencias dos astros”
    PARACELSO

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *