Somos Todos Natureza

Somos Todos Natureza

Vivemos atualmente com um ritmo de vida bem acelerado e agitado, muito em função das inúmeras tarefas, compromissos e pendências que assumimos consciente ou inconscientemente em nosso dia-a-dia, o que na maioria das vezes tem contribuído para nos tornar meio que “robotizados”, “automatizados” ou “insensíveis” ao mundo que nos rodeia. Com isso perdemos, entre outros fatores, uma linda oportunidade de perceber cores, belezas e sons que a natureza nos proporciona diariamente, e de reconhecer que somos parte desta linda obra de arte que é a Continue lendo

Conservação da natureza nas cidades: o que o Parque Ibirapuera tem com isso?

Conservação da natureza nas cidades: o que o Parque Ibirapuera tem com isso?

Recentemente fui questionada sobre qual seria a importância ambiental do Parque Ibirapuera dentro da cidade de São Paulo. Essa é uma boa pergunta, pois creio que muitos reconhecem sua importância social, associada à cultura e lazer, mas nem sempre a importância ambiental de áreas verdes como essas estão claras para a sociedade. Em primeiro lugar, é importante fazer uma distinção entre os conceitos de Parque Urbano, que é o caso do Ibirapuera, e Parques Nacional, Estadual e Natural Municipal, que podem ocorrer em meio urbano, mas Continue lendo

Como Fechar Parcerias

Como Fechar Parcerias

Fechar parcerias é uma estratégia chave para alavancar projetos que exigem expertise e recursos que estão além de sua capacidade pessoal ou organizacional de realização. Parcerias podem ser o caminho para conferir velocidade e abrangência a ações por meio da colaboração e da troca de experiências. Mas como atrair parceiros e fechar parcerias? Assista a este curto vídeo em que eu compartilho a estratégia número um que eu mesmo utilizo para tecer parcerias profissionais com os setores público e privado e também com o terceiro setor. Continue lendo

O cosmos, a minha tia e a sustentabilidade

O cosmos, a minha tia e a sustentabilidade

O cosmos, a minha tia e tudo no universo existem pela composição das quatro forças da física: gravidade, eletrodinâmica, força forte e força fraca. Como em um tango argentino ou em um tecnobrega do Pará, elas se combinam, misturam, e por um amor carnal formam um fino equilíbrio. E se nada mudar, a minha tia continuará existindo, o tecnobrega continuará tocando e o mundo será harmônico. Assim também é a teoria da sustentabilidade. Busca-se um fino equilíbrio entre o social, ambiental e econômico, para que Continue lendo

O encontro de Goethe e The Doors

O encontro de Goethe e The Doors

Maria de Lourdes era chamada carinhosamente de “Dona Filinha” por todos que a conheciam em Carangola, Minas Gerais. Eu a chamava de vó. Vó Filinha era cheia dos ditados e das sabedorias mineiras dos rincões da saudosa Zona da Mata, nos sertões do leste. Entre as não poucas citações de vó Filinha, duas me trazem um sorriso no rosto quando lembro. A primeira era a de que os morcegos não eram “bichos” enquanto classe, mas sim ratos! Rato – dizia minha vó – depois que Continue lendo

Levando a biodiversidade pra casa, pra escola, pra onde desejar…

Levando a biodiversidade pra casa, pra escola, pra onde desejar…

Hoje, aproveitando o caminho de aprendizagens na natureza, eu gostaria de compartilhar com você como preparar e aplicar uma atividade socioeducativa, que em nosso caso, aqui na região do Pontal do Paranapanema (SP), contribui imensamente para a sensibilização ambiental de crianças em fase de desenvolvimento escolar. É bem simples e barata! Trata-se de como confeccionar máscaras artesanais de alguns dos animais da biodiversidade brasileira. Como as florestas naturais de nossa região são constituídas pelo Parque Estadual do Morro do Diabo e pela Estação Ecológica Mico-leão-preto, Continue lendo

Áreas Protegidas Urbanas melhoram a vida e aproximam brasileiros da Natureza

Áreas Protegidas Urbanas melhoram a vida e aproximam brasileiros da Natureza

Texto publicado originalmente em O Eco Por Angela Pellin   No Brasil, de acordo com o IBGE, cerca de 68% da população brasileira viviam nas cidades na década de 1980, número que cresceu para 85% em 2010. Esse crescimento das populações urbanas se dá, muitas vezes, sem que haja tempo para um adequado planejamento, refletindo na organização do espaço territorial, saturando e consumindo os recursos ambientais e resultando em consequências profundas para o meio ambiente e para a qualidade de vida das pessoas. Áreas protegidas Continue lendo

Resiliência: eu quero uma pra viver

Resiliência: eu quero uma pra viver

A postagem de hoje da coluna Conservação 2.0 inaugura uma nova modalidade de mídia aqui no Blog do IPÊ: o podcast! É só dar o play: Neste áudio, eu exploro o conceito da resiliência. Bem conhecido dos ecólogos, este conceito é bastante “elástico”, e algumas de suas acepções podem ser muito úteis para os profissionais da conservação e da sustentabilidade que buscam desenvolver sua inteligência emocional. Para ilustrar o que eu estou dizendo, fique agora com o clipe do “Rap do Empreendedor”, uma composição do Continue lendo

A importância da mesa de bilhar para a teoria da evolução

A importância da mesa de bilhar para a teoria da evolução

  Charles Darwin era um cara doente. Refluxo, tonturas, inflamações, dores eram comuns no seu cotidiano. Alguns dizem que ele sofria de Doença de Chagas que pegou na sua viagem pela América do Sul por 5 anos a bordo do pequeno barco Beagle. Outros já dizem que era uma doença psicossomática e que se manifestava em razão dos seus pensamentos muito revolucionários para a época. No entanto, o importante para nós aqui é que ele não conseguia trabalhar mais do que cerca de 4 horas Continue lendo

Aprendendo com a Natureza

Aprendendo com a Natureza

Perguntamos um tempo atrás para algumas crianças e professores de Teodoro Sampaio, no Pontal do Paranapanema (SP), sobre quais as espécies de animais que eles consideram mais carismáticas de nossas matas, e, se não todos, uma grande maioria nos respondeu: ‘o mico-leão-preto, a onça-pintada e a anta!’…   …O que encheu meus olhos e meu coração de alegria, pois são as “espécies guarda-chuva” que há anos nos inspiram — institucional e pessoalmente — a buscar apoio comunitário e recursos financeiros para a execução de ações Continue lendo